Folheim for mobile


Dia dos Pais (um ano depois...)

O dia dos pais está chegando. O meu, ainda por cima, vai completar 91anos ! Quanta coisa viveu ! Quase embarcou para a Itália em 1945. Vindo do interior, chegou em São Paulo por volta de 1954, ainda em tempo de participar das comemorações dos 400 anos.

Teve lá seus fracassos profissionais, foi incompreendido pelos filhos adolescentes, como todos os pais, passou por fases boas e ruins, ouviu o Brasil campeão em 1958 e 1962, depois viu o Brasil campeão em 1970, ao vivo pela TV, uma Vozzo preto e branco, e saia gritando pela rua à cada gol marcado: "Brasil, Brasil!".

Sempre foi um patriota desses que cantam o hino nacional na frente da TV e agora certamente cantará o hino a cada apresentação brasileira nas Olimpíadas do Rio. Mas está aí, 91 anos depois, sofrendo menos com o Palmeiras - foi campeão da Copa do Brasil em 2015 e disputando a ponta do Brasileirão em 2016.

Só não tem mais motivos para xingar a Dilma...

Eu, por armadilhas da vida, não tive filhos, mas serei um ótimo avô "fake", prometo. Aos pais que aí estão, que tenham um ótimo dia com seus filhos, noras, genros, netos... e com a esposa também, ora bolas !

(Marcio Poletto - 55, é escritor e publisher na editora Samba Books)