Folheim for mobile

Mulher, verbo intransitável

Mulheres! O que sempre, nós homens, blasfemamos, até rugimos, quando não as entendemos, ou não as deciframos. Decifra-me ou te devoro! A verdade é que sempre somos devorados por elas.

Mas elas são mesmo indecifráveis ? Boa parcela dos raparigos, jovens, maduros ou mais idosos, dirão que são, sim, indecifráveis.

E talvez nos também sejamos de difícil compreensão para elas. E num mundo digitalizado como o que vivemos hoje, podemos afirmar que é mais fácil um relacionamento v... Leia +

(Marcio Poletto)

Editora Samba Books

Política

A festa medonha

Depois de nos maravilharmos com as Olimpíadas do Brasil, e me surpreender muito positivamente com as festas de abertura e encerramento, eis que chega o momento mais importante para nós que vivemos nas cidades: as eleições para prefeitos e vereadores. São eles que interferem na nossa vida cotidiana, ... Leia +

(Marco Clerris)

Cotidiano

Sobre vida e morte

Já faz um tempo que o ator Domingos Montagner morreu, e devo confessar que poucas vezes fiquei tão sentido e tocado com a morte de alguém que não me era próximo. Um desperdício de talento, de vida enfim, que saiu de cena no auge da carreira de forma tão inexplicavelmente simples.

Isso me ... Leia +

(Marco Clerris)

MP-Attus Softwares de gestão para Tradings

eBooks e Literatura


ROMANCES MACHADIANOS

(Clássicos - Editora Samba Books - ebook)

Todos os romances de Machado de Assis reunidos neste ebook. Os pertencentes à primeira fase, os Românticos: Ressurreição, A Mão e a Luva, Helena, Iaiá Garcia e os da fase Realista: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Dom Casmurro, Esaú e Jacó e Memorial de Aires. Uma coleção de leitura obrigatória.... Leia +

sobre Machado de Assis


Joaquim Maria Machado de Assis, considerado o maior escritor brasileiro, colocou a Literatura Brasileira em patamares nunca antes atingidos. Escreveu romances românticos (1a.fase) e realistas (2a.fase), foi poeta, contista, autor teatral e crítico literário. Fundou a Academia Brasileira de Letras e quando morreu recebeu honras fúnebres de chefe de Estado e seu cortejo foi seguido por milhares de admiradores. Nasceu em 1839, no Morro do Livramento, no Rio de Janeiro. Morreu em 1908, no Rio de Janeiro, aos 69 anos, tendo recebido honras fúnebres de chefe de Estado.